Proposta de chapa para meu departamento na Unesp

Plano de Gestão 2014-2016 (3.11)

Caros Colegas,
Nestes tempos em que universidade pública atravessa por momentos difíceis, em que seu estatuto e sua autonomia são feridas em nome de uma “saúde administrativa” implementada pela via prussiana – nem que isso custe a qualidade do ensino da pesquisa e da extensão – uma gestão departamental não pode simplesmente supor que estas preocupações competem a instâncias superiores e alheias ao nosso Departamento.  O ano de 2014 foi particularmente significativo para a UNESP e nos trouxe uma lição realmente importante: é preciso resistir ao desmonte da universidade pública. Há muito se menciona sobre a privatização do ensino público em nosso país, mas no último ano pudemos realmente sentir o esforço sistemático de uma estrutura administrativa em tentar implementar medidas que afrontam a autonomia do nosso ensino, da nossa pesquisa e das nossas ações extensionistas.
Por isso, a chapa que apresentamos, nesse momento, vem ao encontro dessas demandas, que não são apenas de classe, mas de uma necessidade coletiva mais abrangente, sobre a significação que a universidade tem no contexto de radicalização do neoliberalismo e do capitalismo no século XXI. Se há um papel importante a ser cumprido pela universidade pública, o principal é o de reagirmos à violência simbólica perpetrada por gestores e tecnoburocratas sobre a forma como produzimos e compartilhamos conhecimento. O enfrentamento é necessário até com forma de garantirmos à liberdade que temos de pensar e de incitar o pensamento crítico.
Dito isso, o plano de gestão que ora apresentamos ao Departamento de Sociologia e Antropologia (DSA) para o biênio 2014/2016, parte do princípio que as relações profissionais e interpessoais são fundamentais no desenvolvimento do trabalho coletivo. No campo acadêmico, essa perspectiva se amplia exponencialmente. Destarte, o convívio baseado na compreensão, no respeito mútuo, situando em primeiro lugar o interesse coletivo sobre os individuais, torna-se fundamental para o sucesso das atividades a serem desenvolvidas no âmbito do Departamento. Assim, as críticas, as discussões em torno de diferentes opiniões devem ter a finalidade de proporcionar aos docentes, e ao DSA como um todo, a possibilidade de atingir seus objetivos de ensino, pesquisa e extensão.
Um abraço,
​Valéria e Rodrigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s